Fator Masculino

O fator masculino pode ser responsável pela infertilidade conjugal em cerca de 50% dos casais inférteis, sendo 30% como fator isolado ou 20% em conjunto com o fator feminino.

 

Esta elevada prevalência faz com que o fator masculino deva sempre ser avaliado desde o início do processo de investigação da infertilidade.

 

Existe uma grande constelação de problemas que podem prejudicar a fertilidade masculina, e podem ser divididas em causas pré-testiculares, testiculares e pós-testiculares.

 

Uma avaliação minuciosa da história clínica do paciente, bem como a investigação dos hábitos do casal aliados ao exame físico criterioso e uma avaliação seminal bem-feita (pelo menos 2 espermogramas) são fundamentais para direcionar as prováveis causas da infertilidade ou indicarem a necessidade de exames mais específicos, conforme a necessidade de cada paciente.